Sustentabilidade


Para ser sustentável, qualquer empreendimento humano deve ser ecologicamente correto, economicamente viável, socialmente justo e culturalmente aceito.

Para agir de forma sustentável devemos ter visão de longo prazo, consciência de que nossas relações sociais e nosso estilo de vida impactam diretamente a realidade à nossa volta - e que devemos ter solidariedade com nossos descendentes. Para que isso aconteça de fato, é preciso entender a construção da sustentabilidade como um desafio de muitas faces. Só assim conseguiremos encontrar as múltiplas respostas que o problema impõe.

Sustentabilidade é um tema em construção. Há muito que aprender a respeito. Mas já sabemos que tem a ver com atos de nosso cotidiano. Desde estilo de vida e consumo de cada um de nós, até a forma como lidamos ou deixamos de lidar com o lixo que produzimos. Tem a ver com a maneira como usamos os recursos e energias disponíveis. Tem muito a ver com nossa atitude em cada momento de nossas vidas. É pensarmos globalmente e agirmos local, cada um assumindo seu papel na preservação dos recursos naturais de nosso planeta que irão impactar nas gerações futuras.

É preciso envolver a sociedade de consumo e fazer com que ela assuma sua parcela de responsabilidade.

Desenvolver suas atividades sem comprometer as gerações futuras, provendo o melhor para as pessoas e para o meio ambiente. Esse é o princípio da sustentabilidade empresarial e uma das prioridades estratégicas do São Joaquim Hospital e Maternidade.

E para que todos nós estejamos alinhados a esse processo, é preciso rever nossas atitudes e transformar nossos hábitos. Só assim, transformaremos o mundo. Pense nisso!

O Programa São Joaquim de Sustentabilidade conta com inúmeras iniciativas, focadas na reciclagem, na gestão do desperdício, uso racional da água, da energia, descarte adequado de materiais eletrônicos, pilhas e baterias, entre outras.

Gestão do Programa São Joaquim de Sustentabilidade


A sustentabilidade está relacionada aos aspectos econômicos, sociais e ambientais, cujo principal objetivo é prover o melhor para as pessoas e para o ambiente, tanto agora quanto para o futuro.

A gestão sustentável deve ser vista sempre como um processo evolutivo de trabalho e não somente como um projeto com início, meio e fim.

Para um empreendimento humano ser sustentável, são necessários três requisitos básicos:

• Ser economicamente viável
• Ser ecologicamente correto
• Ser socialmente atuante

Em 2011 o São Joaquim delimitou seu Plano Diretor de Sustentabilidade.

Alinhado com a crescente preocupação com a melhoria do uso dos recursos naturais no meio hospitalar, o Plano Diretor de Sustentabilidade aborda 6 temas com diversas diretrizes:

1. Energia Elétrica
2. Água
3. Resíduos
4. Telefonia
5. Papel
6. Descarte de celular/ pilhas e baterias

Esses temas nortearão as ações do hospital na busca pela melhoria da qualidade do ambiente a sociedade.

1. Energia Elétrica – Vamos economizar!

Atualmente, mais de 1,4 bilhões de pessoas de todo o mundo não possuem acesso à eletricidade e, cerca de um bilhão tem acesso intermitente, ou seja, não contínuo, o que acarreta em problemas de saúde, déficit educacional, destruição ambiental e, até mesmo, atraso econômico.

O que podemos fazer? Ações efetivas que impactam diretamente no consumo, em especial maior aproveitamento da energia solar para funcionamento de chuveiros elétricos e equipamentos. Além da conscientização por meio de palestras e ações práticas sobre o impacto do uso incorreto da energia, tanto para o meio ambiente quanto economicamente para a pessoa.

Diretrizes:

• Utilizar energia solar em equipamentos e ambientes;
• Revisão geral do Ar-Condicionado. (Criar norma com horários determinados para ligar e desligar o ar condicionado);
• Implantação de luz com sensor de presença;
• Troca de luzes convencionais por florescentes com melhor eficiência;
• Desligar o monitor quando não estiver usando;
• Material informativo;
• Palestra específica sobre as formas de fazer uso racional da água, energia elétrica e os recursos naturais;
• Monitorar mensalmente a quantidade de energia x clientes x colaboradores

2. Água – O nosso planeta

A oferta de água doce no mundo é pequena e todos sabem que economiza-la é importante. Mas a água que devolvemos à natureza, depois de usá-la, também reduz essa oferta. No Brasil, 13 milhões de pessoas não têm banheiro e menos de 44% da população têm coleta de esgoto. Do que é recolhido, menos de um terço é tratado. Apenas nas 81 maiores cidades do País, são 5,9 bilhões de litros de esgoto sem tratamento despejados por dia. Essa água contaminada polui rios, lagos e mares.

Você sabia que ao se utilizar 1 copo de água, são necessários pelo menos outros 2, de água potável, para lavá-lo? Fonte: Sabesp.

Diretrizes:

• Investimento na captação de água da chuva ou construção de poço artesiano
• Serviços de manutenção constante em equipamentos e áreas de maior utilização de água
• Regulagem geral das válvulas Hidras
• Implantação de rotas de inspeção de válvulas e torneiras
• Certificar-se de que após o uso a torneira esta fechada
corretamente
• Ao beber água colocar no copo somente a quantidade que for beber
• Implantar ações de conscientização para o uso racional de água, bem como utilização correta da água.
• Descartando resíduos em lugares adequados, não contaminando os rios e lagos, e ainda preservando nascentes.
• Monitorar mensalmente a quantidade de água x clientes x colaboradores

3. Resíduos

Um plano de Lixo Mínimo busca aplicar medidas em todo o ciclo dos materiais, tendo como objetivo, por um lado, reduzir drasticamente a quantidade e toxicidade dos resíduos gerados e, por outro, fazer com que tudo que é descartado volte ao ciclo produtivo ou à natureza de forma segura.

Para que um resíduo seja reciclado ele precisa estar puro e limpo, com isso tem que haver a segregação e separação, se haver produtos que se possa desmontar manualmente não é precisa usar maquinas para essa desmontagem.

A separação dos resíduos pode ser dividida Nessas formas: separação na fonte, postos de entrega, embalagens ou produto renováveis. Alguns resíduos mesmo passando por essas etapas é preciso fazer um tratamento para eliminar a periculosidade e aproveitar os resíduos.

4. Telefonia

O telefone é, sem dúvida, um dos maiores, senão o maior, dos vilões no orçamento doméstico. Seu uso sem controle pode ser responsável por um rombo nas finanças. Não são poucas as famílias que são obrigadas a recorrer à renegociação para pagar uma conta com valor inesperado.

Diretrizes:

• Certifique-se de que realmente é necessária a utilização do telefone
• Não utilize o telefone, se em um curto espaço de tempo você encontrará a pessoa com quem desejava falar (diga pessoalmente) • Use outros meios como o e-mail, skype, msm, torpedo
• Fale apenas o necessário
• Reavaliar a necessidade de senhas aos colaboradores e médicos
• Criar normas para ligações do PABX solicitados por colaboradores e médicos
• Monitorar e criar ações por setor para verificar a real necessidade das ligações, visando diminuir o consumo.

5. Papel – Como economizar

"Cerca de 1,5 quilômetros de floresta tropical é destruída a cada 6 minutos. Uma área do tamanho da Áustria é desmatada a cada ano. Uma árvore é plantada para cada dez que são derrubadas. Nesse ritmo, toda a floresta tropical restante estará destruída até o ano 2035."(Programa Ambiental da ONU).

ECONOMIA FEITA COM A RECICLAGEM:

1000 kg de papel reciclado= 20 árvores poupadas;
1000 kg de vidro reciclado= 1300 kg de areia extraída poupada;
1000 kg de plástico reciclado= milhares de litros de petróleo poupados;
1000 kg de alumínio reciclado= 5000 kg de minérios extraídos poupados.

Quando reciclamos temos inúmeras vantagens, dentre as quais, citamos:

- Geração de empregos;
- Redução da poluição;
- Economia de energia;
- Melhoria da limpeza e higiene da cidade;
- Diminuição da extração de recursos naturais;
- Diminuição do lixo no aterro.

Diretrizes:

• Começar por pensar antes de imprimir: preciso mesmo deste papel impresso?
• Ler antes de imprimir: fazer as correções aos textos diretamente no monitor. Assim, evitam-se impressões desnecessárias e gastos de papel com rascunhos.
• Usar a opção "preview" para verificar possíveis erros antes de imprimir e, quando não for necessário imprimir colorido, não esquecer de selecionar a opção "preto e branco”.
• Se possível, imprimir usando os dois lados da folha. Pode-se selecionar esta opção no computador e diminui-se para metade o número de folhas impressas.
• Imprimir e-mails apenas quando for mesmo necessário. Se vamos enviar por e-mail por que imprimir?
• E se já se leu o e-mail, guardá-lo na caixa de e-mail. Para quê imprimi-lo e ocupar espaço na gaveta? Se quisermos segurança, fazemos um backup.
• E porque não substituir o fax pelo e-mail? Poupar a dobrar: uma folha cá e outra lá.
• Treinar todos os colaboradores com acesso a impressoras
• Verificar a necessidade de alguns setores em utilizar ou não impressões coloridas
• Escrever as notas, listas, lembretes e recados no verso de folhas velhas impressas... Não é ser sovina, é ser consciente
• Formatar junto as áreas, MV e TI ações para reduzir folhas impressas desnecessárias
• Colocar impressoras específicas apenas para impressão de rascunhos (folhas sem grampos)

6. Descarte de celular/ pilhas e baterias

Apesar da aparência inocente e pequeno porte, as pilhas e baterias de celular são hoje um problema ambiental. Classificadas como resíduos perigosos e compostas de metais pesados altamente tóxicos e não-biodegradáveis, como cádmio, chumbo e mercúrio, depois de utilizadas, a maioria é jogada em lixos comuns e vai para aterros sanitários ou lixões a céu aberto.

A forma como são eliminados e o conseqüente vazamento de seus componentes tóxicos contamina o solo, os cursos d’água e o lençol freático, atingindo a flora e a fauna das regiões circunvizinhas. Através da cadeia alimentar, essas substâncias chegam, de forma acumulada, aos seres humanos.

Durante muitos anos, devido ao pouco uso de aparelhos eletrônicos, não havia preocupação com a reciclagem de pilhas e baterias. Mas com o passar do tempo e o avanço da tecnologia, esses materiais tornaram-se artigos relevantes no dia a dia e de fácil acesso, e seu descarte começou a preocupar pesquisadores, ambientalistas e autoridades. Por isso o descarte correto é primordial.

Diretrizes:

• Fazer parceria com a Vivo para informar sobre estes perigos até então desconhecidos;
• Comunicar sobre a correta forma de descarte destes materiais

Dicas úteis para uma vida mais sustentável


• Utilize a quantidade máxima de roupas indicada pelo fabricante na máquina de lavar roupas e secadora;
• Utilize só a vassoura para manter a calçada limpa, ao invés de mangueira;
• Feche a torneira ao escovar os dentes ou fazer a barba;
• Diminua o tempo do seu banho. Em cada minuto, você utiliza 16 litros de água;
• Configure seu computador para que o monitor desligue em caso de inatividade. Ele consome 80% da energia para o funcionamento do computador;
• Antes de guardar os alimentos na geladeira, deixe-os esfriar.
• Sempre que puder, desligue os aparelhos da tomada, mesmo em stand by eles consomem energia.
• Equilibre o uso dos aparelhos para não sobrecarregar a rede elétrica. Evite, por exemplo, usar o ferro de passar e chuveiro juntos.
• Em horários de pico, como das 18h às 21h, evite o uso de muitos aparelhos elétricos.
• Quando um cômodo estiver vazio, apague a luz e desligue os aparelhos elétricos, evitando desperdícios.
• Antes de dormir com o televisor ligado, acione o timer para que o aparelho desligue sozinho.
• Lâmpadas fluorescentes iluminam mais, gastam menos e duram até 10 vezes mais.
• Mantenha limpas as lâmpadas e luminárias para conseguir maior aproveitamento da luz gerada.
• Regule o termostato da geladeira de acordo com a estação do ano. No inverno não é necessário o máximo de refrigeração
• Revise seus documentos antes de imprimi-los, evitando desperdício de papel.
• Ao utilizar frente e verso dos papéis, você estará evitando que árvores sejam derrubadas, além de economizar água e energia.
• Para não gerar mais lixo, recuse folhetos de propaganda que não forem interessantes para você.
• Ao comprar, escolha bens duráveis e de qualidade que não precisam ser frequentemente repostos, agravando a produção de lixo.
• Cobre do poder público a instalação de lixeiras nas ruas e conscientize seus amigos e colegas.
• Para que a reciclagem do lixo aconteça, o primeiro passo é a separação correta do lixo seco e do lixo orgânico.
• Se depois de alguns dias notar que legumes apresentam partes estragadas, corte-os, lave bem o que pode ser aproveitado e faça uma seleta de legumes
• Aprenda a reciclar as sobras de alimentos: do feijão, faça sopa. Com arroz, cenoura cozida, carne assada ou o que restou da bacalhoada, prepare deliciosos bolinhos.
• Na hora de comprar frutas, verduras e legumes, escolha com os olhos. Tocar os alimentos reduz a sua vida útil.
• Ao consumir, prestigie as empresas que adotam atitudes sustentáveis, assim elas começam a se engajar na preservação do planeta.
• Envolva-se: apóie e participe de ações pela preservação dos recursos naturais do planeta
• Dissemine os conceitos de sustentabilidade. Eduque as crianças, conscientize sua família, seus amigos e colegas.
• Ao pintar seu imóvel prefira as cores claras para reduzir a necessidade de iluminação artificial
• Cuide das instalações elétricas do seu imóvel: fios desencapados ou mal isolados podem causar fuga de energia e desperdício
• Compartilhe o carro com outras pessoas e coopere na redução da emissão de gases de efeito estufa.
• Esteja atento à manutenção do seu carro. Motores mal regulados consomem mais combustíveis e produzem dióxido de carbono
• Plante uma árvore - Uma árvore absorve uma tonelada de gás carbônico durante sua vida Plante árvores no seu jardim ou inscreva-se em programas como o SOS Mata Atlântica ou Iniciativa Verde.
• Ande menos de carro - Use menos o carro e mais o transporte coletivo (ônibus) ou o limpo (bicicleta ou a pé). Se você deixar o carro em casa 2 vezes por semana, deixará de emitir 700 quilos de poluentes por ano.
• Desligue o computador - Muita gente tem o péssimo hábito de deixar o computador de casa ou da empresa ligado ininterruptamente, às vezes fazendo downloads, às vezes simplesmente por comodidade.
• Desligue o computador sempre que for ficar mais de 2 horas sem utilizá-lo e o monitor por até quinze minutos.
• Desligue o ar condicionado uma hora antes do final do expediente - Num período de 8 horas, isso equivale a 12,5% de economia diária, o que equivale a quase um mês de economia no final do ano. Além disso, no final do expediente a temperatura começa a ser mais amena.
• Economize toalhas e lençóis - Use o bom senso. Você realmente precisa de uma toalha nova todo dia? Você é tão imundo assim? Em hotéis, o hóspede tem a opção de não ter as toalhas trocadas diariamente, para economizar água e energia. Trocar uma vez a cada 3 dias já está de bom tamanho.
• Vá de escada - Para subir até dois andares ou descer três, que tal ir de escada? Além de fazer exercício, você economiza energia elétrica dos elevadores.
• Instale uma válvula na sua descarga - A válvula serve para regular a quantidade de água liberada no seu vaso sanitário: mais quantidade para o número 2, menos para o número 1!
• Comprar produtos apenas quando realmente for necessário e não para satisfazer seus “desejos”.
• Consumir alimentos na quantidade necessária, evitando desperdícios;
• Preferir adquirir produtos com menos embalagens;
• Muitos alimentos descartados são fonte de muito valor nutritivo. Aproveite folhas, talos, cascas e sementes em novas receitas;
• Antes de lavar os pratos e panelas, limpe bem os restos de comida e jogue-os no lixo.

Curiosidades


Saiba quanto tempo demora a decomposição de um material após o seu descarte.

MATERIAL TEMPO DE DECOMPOSIÇÃO

  PAPEL

 de 3 a 6 meses

  PANO

 de 6 meses a 1 ano

  CHICLETE

 5 anos

  FILTRO DE CIGARRO

 5 anos

  MADEIRA PINTADA

 13 anos

  NYLON

 mais de 30 anos

  LATA DE ALUMÍNIO

 de 80 a 100 anos

  METAL

 mais de 100 anos

  PLÁSTICO

 mais de 100 anos

  VIDRO

 1 milhão de anos

  BORRACHA

 indeterminado

Movimento São Joaquim para um mundo melhor


1. Comissão responsável pelo Programa de Sustentabilidade

- Presidente: Dr. Marco Aurélio Dainezi
- Enfermagem: Juliana Campos
- Manutenção: Marcos Vinícius
- Marketing: Thais Stephani
- Qualidade: Mariana Lamins
- Qualidade: Lara Maria Chiarelo

2. Realizar atividades teóricas e práticas para os colaboradores que atuaram como “ambientalistas” em 2015 promovemos a Semana de Sustentabilidade com temas relevantes e envolvimento de colaboradores e médicos

3. Desenvolver materiais de comunicação sobre sustentabilidade para clientes, quartos, banheiros.

4. Colocar em prática o Programa de Sustentabilidade

Ações São Joaquim implantadas


1. São Joaquim Run 10K: Além de promover a prática de atividade física e qualidade de vida, parte da verba arrecadada com a taxa da inscrição é revertida para entidades beneficientes.

2. Projeto Uma Vida Uma Árvore: Em parceria com a Prefeitura Municipal de Franca, cada bebê que nasce nos hospitais da cidade, é plantado uma muda de árvore em áreas reservadas.

3. Campanha do Agasalho: Gincana saudável que incentiva os colaboradores a doarem peças de roupas para posteriormente enviar ao Fundo Social da Prefeitura que distribui a comunidade.

4. Campanha de Sangue: A Unimed e o São Joaquim divulgam e promovem ações para incentivo e doação de sangue pelos colaboradores anualmente.

5. Recicla São Joaquim: Programa de Gerenciamento de Resíduo Sólido de Saúde (PGRSS).

6. Festa Di San Gennaro: Em prol da APAE Franca, os colaboradores da Unimed e do São Joaquim Hospital e Maternidade se unem na barraca da Fogazza, com a arrecadação de alimentos e na produção da fozzada, com trabalho voluntário e em equipe.

7. SEMANA DA QUALIDADE E SIPAT
Realizada todos os anos na primeira quinzena de novembro, onde os setores de Qualidade, Marketing e SESMT, promovem ações com a finalidade básica de difundir, orientar e promover a prevenção de acidentes, saúde e segurança no trabalho.

Relatório de Sustentabilidade - 2017  Relatório de Sustentabilidade - 2016  Relatório de Sustentabilidade - 2015